quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Lobotomia

        Eram marcas que precisavam ser silenciadas, passados tortuosos que não se apagavam... é tão mais fácil matar fantasmas do que diluir uma realidade. Me assombrando e me queimando por noites e noites, culpado por tudo aquilo que fiz e que carreguei como uma deficiência nas costas. Me matar e me criar, me dar uma nova vida, novas lembranças. Cortar as ligações de meus lobos e extinguir tudo que definimos como "outra vida". E como uma fogueira que absorve o pecado, você deletou cada página do que me agoniava: Lobotomia.[...]"esta técnica tornou-se popular, pois, além de apresentar baixo custo, havia o desejo de silenciar pacientes psiquiátricos, que eram considerados incômodos. Também foi utilizada em crianças que apresentavam mau comportamento, como um reset celebral. Assim que surgiram os primeiros medicamentos antipsicócitos, essa técnica foi abandonada, sendo banida de grande parte do mundo na década de 50. Atualmente, o uso dessa técnica é considerado como um dos episódios mais bárbaros da história da Psiquiatria."

3 tocou(ram) no assunto;:

Sara Lupeti disse...

Oie Garoto Lunático, estou de blog novo segue Lá Beijos!

http://saralupeti.blogspot.com/

Suzi disse...

Essa coisa de esquecer e cortar as ligações me lembrou de "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças" (você deve ter assistido). Mas, no caso do filme, o esquecimento é pedido pela pessoa que não quer recordar. No seu texto, parece ser o contrário...alguém cortou contra a sua vontade...
(claro, esse comentário é um chute) xD

Sr. Lunático disse...

Chutou bem, tipo, não que fui obrigado eu quase deixei, na verdade, é isso eu me deixei ser apagado.

Postar um comentário